I JORNADA DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL – 107 Enunciados relacionados a temas polêmicos do Código de Processo Civil de 2015.

Compartilhe isso

O Centro de Estudos Judiciários (CEJ) do Conselho da Justiça Federal (CJF), sob a Coordenação-Geral do seu Diretor, Ministro Mauro Campbell Marques, também Corregedor-Geral da Justiça Federal, decidiu reunir Professores e diversos estudiosos na I Jornada de Direito Processual Civil, responsável, ao final, pela aprovação de 107 Enunciados relacionados a temas polêmicos do Código de Processo Civil de 2015.

Trata-se de um importante instrumento de pesquisa, além de indispensável fonte de estudo à disposição de todos os operadores do direito.


I JORNADA DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL
(Brasília/DF, 24 e 25 de agosto de 2017)
COMISSÃO CIENTÍFICA

COORDENADOR GERAL: Ministro Mauro Campbell Marques, Corregedor-Geral da Justiça Federal e
Diretor do Centro de Estudos Judiciários do Conselho da Justiça Federal
COORDENADOR CIENTÍFICO GERAL: Ministro Raul Araújo, Superior Tribunal de Justiça
SECRETÁRIO EXECUTIVO GERAL: Fabiano Tesolin
SECRETÁRIOS EXECUTIVOS GERAIS ADJUNTOS: André de Azevedo Machado e Renata de Assis
Calsing

COMISSÕES DE TRABALHO

PARTE GERAL

PRESIDENTE: Ministra Nancy Andrighi, Superior Tribunal de Justiça
COORDENADORES CIENTÍFICOS: Nelson Nery Jr. e José Miguel Garcia Medina
ESPECIALISTAS: Georges Abboud, Gilson Delgado Miranda, Rafael de Oliveira Guimarães e Olavo de
Oliveira Neto
SECRETÁRIOS EXECUTIVOS: Adriana Gerhard Delforge Siqueira e Marco Antônio Teixeira de Lucena

PROCESSO DE CONHECIMENTO

PRESIDENTE: Ministra Isabel Gallotti, Superior Tribunal de Justiça
COORDENADORES CIENTÍFICOS: Humberto Theodoro Jr. e Fredie Didier Jr.
ESPECIALISTAS: Alexandre Freire, Antônio do Passo Cabral, Leonardo Carneiro da Cunha e Tais
Schilling Ferraz
SECRETÁRIOS EXECUTIVOS: Evandro Lucas Faleiros e Marcelo dos Santos Soeiro

TUTELAS DE URGÊNCIA E PROCEDIMENTOS ESPECIAIS

PRESIDENTE: Ministro Sérgio Kukina, Superior Tribunal de Justiça
COORDENADORES CIENTÍFICOS: José dos Santos Bedaque e Luiz Guilherme Marinoni
ESPECIALISTAS: Clarisse Frechiani Lara Leire, Daniel Mitidiero, Lia Carolina Batista Cintra e Sérgio
Cruz Arenhart
SECRETÁRIOS EXECUTIVOS: Maximiliano Ferreira Tamer e Vinicius Ferreira Dias

RECURSOS E PRECEDENTES JUDICIAIS

PRESIDENTE: Ministro Humberto Martins, Superior Tribunal de Justiça
COORDENADORES CIENTÍFICOS: Teresa Arruda Alvim e Cassio Scarpinella Bueno
ESPECIALISTAS: André Pagani de Souza, Eduardo Talamini, Ricardo Paes Barreto e Guilherme Peres
SECRETÁRIAS EXECUTIVAS: Fernanda Teotonia Vale Carvalho e Raíssa Saback Maltez Gurgel

EXECUÇÃO E CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

PRESIDENTE: Ministro Ribeiro Dantas, Superior Tribunal de Justiça
COORDENADORES CIENTÍFICOS: Araken de Assis e Eduardo Arruda Alvim
ESPECIALISTAS: Alberto Camiña Moreira, Darci Ribeiro, Ivan Nunes Ferreira e Patricia Miranda Pizzol
SECRETÁRIOS EXECUTIVOS: Marcos Teixeira Junior e Otávio Augusto Buzar Perroni

ENUNCIADOS APROVADOS

ENUNCIADO 1 – A verificação da violação à boa-fé objetiva dispensa a comprovação do animus do
sujeito processual.

ENUNCIADO 2 – As disposições do CPC aplicam-se supletiva e subsidiariamente às Leis n.
9.099/1995, 10.259/2001 e 12.153/2009, desde que não sejam incompatíveis com as regras e
princípios dessas Leis.

ENUNCIADO 3 – As disposições do CPC aplicam-se supletiva e subsidiariamente ao Código de
Processo Penal, no que não forem incompatíveis com esta Lei.

ENUNCIADO 4 – A entrada em vigor de acordo ou tratado internacional que estabeleça dispensa da
caução prevista no art. 83, § 1o, inc. I do CPC/2015, implica na liberação da caução previamente
imposta.

ENUNCIADO 5 – Ao proferir decisão parcial de mérito ou decisão parcial fundada no art. 485 do
CPC, condenar-se-á proporcionalmente o vencido a pagar honorários ao advogado do vencedor, nos
termos do art. 85 do CPC.

ENUNCIADO 6 – A fixação dos honorários de sucumbência por apreciação equitativa só é cabível
nas hipóteses previstas no § 8º do art. 85 do CPC.

ENUNCIADO 7 – A ausência de resposta ao recurso pela parte contrária, por si só, não tem o condão
de afastar a aplicação do disposto no art. 85, § 11, do CPC.

ENUNCIADO 8 – Não cabe majoração de honorários advocatícios em agravo de instrumento, salvo
se interposto contra decisão interlocutória que tenha fixado honorários na origem, respeitados os
limites estabelecidos no art. 85, §§ 2º, 3º e 8º, do CPC.

ENUNCIADO 9 – Aplica-se o art. 90, § 4º, do CPC ao reconhecimento da procedência do pedido feito
pela Fazenda Pública nas ações relativas às prestações de fazer e de não fazer.

ENUNCIADO 10 – O benefício do § 4º do art. 90 do CPC aplica-se apenas à fase de conhecimento.

ENUNCIADO 11 – Aplica-se o disposto nos arts. 133 a 137 do CPC às hipóteses de desconsideração
indireta e expansiva da personalidade jurídica.

ENUNCIADO 12 – É cabível a intervenção de amicus curiae (art. 138 do CPC) no procedimento do
Mandado de Injunção (Lei n. 13.300/2016).

ENUNCIADO 13 – O art. 139, VI, do CPC autoriza o deslocamento para o futuro do termo inicial do
prazo.

ENUNCIADO 14 – A ordem cronológica do art. 153 do CPC não será renovada quando houver
equívoco atribuível ao Poder Judiciário no cumprimento de despacho ou decisão.

ENUNCIADO 15 – Aplicam-se às entidades referidas no § 3º do art. 186 do CPC as regras sobre
intimação pessoal das partes e suas testemunhas (art. 186, § 2º; art. 455, § 4º, IV; art. 513, § 2º, II e
art. 876, § 1º, II, todos do CPC).

ENUNCIADO 16 – As disposições previstas nos arts. 190 e 191 do CPC poderão aplicar-se aos
procedimentos previstos nas leis que tratam dos juizados especiais, desde que não ofendam os
princípios e regras previstos nas Leis n. 9.099/1995, 10.259/2001 e 12.153/2009.

ENUNCIADO 17 – A Fazenda Pública pode celebrar convenção processual, nos termos do art. 190
do CPC.

ENUNCIADO 18 – A convenção processual pode ser celebrada em pacto antenupcial ou em contrato
de convivência, nos termos do art. 190 do CPC.

ENUNCIADO 19 – O prazo em dias úteis previsto no art. 219 do CPC aplica-se também aos
procedimentos regidos pelas Leis n. 9.099/1995, 10.259/2001 e 12.153/2009.

ENUNCIADO 20 – Aplica-se o art. 219 do CPC na contagem do prazo para oposição de embargos à
execução fiscal previsto no art. 16 da Lei n. 6.830/1980.

ENUNCIADO 21 – A suspensão dos prazos processuais prevista no caput do art. 220 do CPC estendese
ao Ministério Público, à Defensoria Pública e à Advocacia Pública.

ENUNCIADO 22 – Em causas que dispensem a fase instrutória, é possível o julgamento de
improcedência liminar do pedido que contrariar decisão do Supremo Tribunal Federal em controle
concentrado de constitucionalidade ou enunciado de súmula vinculante.

ENUNCIADO 23 – Na ausência de auxiliares da justiça, o juiz poderá realizar a audiência inaugural do art. 334 do CPC, especialmente se a hipótese for de conciliação.

ENUNCIADO 24 – Havendo a Fazenda Pública publicizado ampla e previamente as hipóteses em que
está autorizada a transigir, pode o juiz dispensar a realização da audiência de mediação e
conciliação, com base no art. 334, § 4º, II, do CPC, quando o direito discutido na ação não se
enquadrar em tais situações.

ENUNCIADO 25 – As audiências de conciliação ou mediação, inclusive dos juizados especiais,
poderão ser realizadas por videoconferência, áudio, sistemas de troca de mensagens, conversa online,
conversa escrita, eletrônica, telefônica e telemática ou outros mecanismos que estejam à
disposição dos profissionais da autocomposição para estabelecer a comunicação entre as partes.

ENUNCIADO 26 – A multa do § 8º do art. 334 do CPC não incide no caso de não comparecimento
do réu intimado por edital.

ENUNCIADO 27 – Não é necessário o anúncio prévio do julgamento do pedido nas situações do art.
355 do CPC.

ENUNCIADO 28 – Os incisos do art. 357 do CPC não exaurem o conteúdo possível da decisão de
saneamento e organização do processo.

ENUNCIADO 29 – A estabilidade do saneamento não impede a produção de outras provas, cuja
necessidade se origine de circunstâncias ou fatos apurados na instrução.

ENUNCIADO 30 – É admissível a prova emprestada, ainda que não haja identidade de partes, nos
termos do art. 372 do CPC.

ENUNCIADO 31 – A compatibilização do disposto nos arts. 378 e 379 do CPC com o art. 5º, LXIII, da
CF/1988, assegura à parte, exclusivamente, o direito de não produzir prova contra si quando houver
reflexos no ambiente penal.

ENUNCIADO 32 – A vedação à apresentação de defesa prevista no art. 382, § 4º, do CPC, não impede
a alegação pelo réu de matérias defensivas conhecíveis de ofício.

ENUNCIADO 33 – No depoimento pessoal, o advogado da contraparte formulará as perguntas
diretamente ao depoente.

ENUNCIADO 34 – A qualificação incompleta da testemunha só impede a sua inquirição se houver
demonstração de efetivo prejuízo.

ENUNCIADO 35 – Considerando os princípios do acesso à justiça e da segurança jurídica, persiste o
interesse de agir na propositura de ação declaratória a respeito da questão prejudicial incidental, a
ser distribuída por dependência da ação preexistente, inexistindo litispendência entre ambas as
demandas (arts. 329 e 503, § 1º, do CPC).

ENUNCIADO 36 – O disposto no art. 506 do CPC não permite que se incluam, dentre os beneficiados
pela coisa julgada, litigantes de outras demandas em que se discuta a mesma tese jurídica.

ENUNCIADO 37 – Aplica-se aos juizados especiais o disposto nos parágrafos do art. 489 do CPC.

ENUNCIADO 38 – As medidas adequadas para efetivação da tutela provisória independem do
trânsito em julgado, inclusive contra o Poder Público (art. 297 do CPC).

ENUNCIADO 39 – Cassada ou modificada a tutela de urgência na sentença, a parte poderá, além de
interpor recurso, pleitear o respectivo restabelecimento na instância superior, na petição de recurso
ou em via autônoma.

ENUNCIADO 40 – A irreversibilidade dos efeitos da tutela de urgência não impede sua concessão,
em se tratando de direito provável, cuja lesão seja irreversível.

ENUNCIADO 41 – Nos processos sobrestados por força do regime repetitivo, é possível a apreciação
e a efetivação de tutela provisória de urgência, cuja competência será do órgão jurisdicional onde
estiverem os autos.

ENUNCIADO 42 – É cabível a concessão de tutela provisória de urgência em incidente de
desconsideração da personalidade jurídica.

ENUNCIADO 43 – Não ocorre a estabilização da tutela antecipada requerida em caráter
antecedente, quando deferida em ação rescisória.

ENUNCIADO 44 – É requisito da petição inicial da tutela cautelar requerida em caráter antecedente
a indicação do valor da causa.

ENUNCIADO 45 – Aplica-se às tutelas provisórias o princípio da fungibilidade, devendo o juiz
esclarecer as partes sobre o regime processual a ser observado.

ENUNCIADO 46 – A cessação da eficácia da tutela cautelar, antecedente ou incidental, pela não
efetivação no prazo de 30 dias, só ocorre se caracterizada omissão do requerente.

ENUNCIADO 47 – A probabilidade do direito constitui requisito para concessão da tutela da
evidência fundada em abuso do direito de defesa ou em manifesto propósito protelatório da parte
contrária.

ENUNCIADO 48 – É admissível a tutela provisória da evidência, prevista no art. 311, II, do CPC,
também em casos de tese firmada em repercussão geral ou em súmulas dos tribunais superiores.

ENUNCIADO 49 – A tutela da evidência pode ser concedida em mandado de segurança.

ENUNCIADO 50 – A eficácia da produção antecipada de provas não está condicionada a prazo para
a propositura de outra ação.

ENUNCIADO 51 – Havendo registro judicial ou autorização expressa do juízo sucessório
competente, nos autos do procedimento de abertura, registro e cumprimento de testamento,
sendo todos os interessados capazes e concordes, poderão ser feitos o inventário e a partilha por
escritura pública.

ENUNCIADO 52 – Na organização do esboço da partilha tratada pelo art. 651 do CPC, deve-se incluir
a meação do companheiro.

ENUNCIADO 53 – Para o reconhecimento definitivo do domínio ou da posse do terceiro embargante
(art. 681 do CPC), é necessária a presença, no polo passivo dos embargos, do réu ou do executado
a quem se impute a titularidade desse domínio ou dessa posse no processo principal.

ENUNCIADO 54 – Estando o processo em grau de recurso, o requerimento de habilitação far-se-á
de acordo com o Regimento Interno do respectivo tribunal (art. 687 do CPC).

ENUNCIADO 55 – É cabível apelação contra sentença proferida no procedimento especial de
habilitação (arts. 687 a 692 do CPC).

ENUNCIADO 56 – A legitimidade conferida à Defensoria Pública pelo art. 720 do CPC compreende
as hipóteses de jurisdição voluntária previstas na legislação extravagante, notadamente no Estatuto
da Criança e do Adolescente.

ENUNCIADO 57 – Todos os legitimados a promover a curatela, cujo rol deve incluir o próprio sujeito
a ser curatelado, também o são para realizar o pedido do seu levantamento.

ENUNCIADO 58 – O prazo para interposição do agravo previsto na Lei n. 8.437/92 é de quinze dias,
conforme o disposto no art. 1.070 do CPC.

ENUNCIADO 59 – Não é exigível identidade absoluta entre casos para a aplicação de um
precedente, seja ele vinculante ou não, bastando que ambos possam compartilhar os mesmos
fundamentos determinantes.

ENUNCIADO 60 – É direito das partes a manifestação por escrito, no prazo de cinco dias, sobre fato
superveniente ou questão de ofício na hipótese do art. 933, § 1º, do CPC, ressalvada a concordância
expressa com a forma oral em sessão.

ENUNCIADO 61 – Deve ser franqueado às partes sustentar oralmente as suas razões, na forma e
pelo prazo previsto no art. 937, caput, do CPC, no agravo de instrumento que impugne decisão de
resolução parcial de mérito (art. 356, § 5º, do CPC).
ENUNCIADO 62 – Aplica-se a técnica prevista no art. 942 do CPC no julgamento de recurso de
apelação interposto em mandado de segurança.
ENUNCIADO 63 – A técnica de que trata o art. 942, § 3º, I, do CPC aplica-se à hipótese de rescisão
parcial do julgado.
ENUNCIADO 64 – Ao despachar a reclamação, deferida a suspensão do ato impugnado, o relator
pode conceder tutela provisória satisfativa correspondente à decisão originária cuja autoridade foi
violada.
ENUNCIADO 65 – A desistência do recurso pela parte não impede a análise da questão objeto do
incidente de assunção de competência.

ENUNCIADO 66 – Admite-se a correção da falta de comprovação do feriado local ou da suspensão
do expediente forense, posteriormente à interposição do recurso, com fundamento no art. 932,
parágrafo único, do CPC.

ENUNCIADO 67 – Há interesse recursal no pleito da parte para impugnar a multa do art. 334, § 8º,
do CPC por meio de apelação, embora tenha sido vitoriosa na demanda.

ENUNCIADO 68 – A intempestividade da apelação desautoriza o órgão a quo a proferir juízo positivo
de retratação.

ENUNCIADO 69 – A hipótese do art. 1.015, parágrafo único, do CPC abrange os processos
concursais, de falência e recuperação.

ENUNCIADO 70 – É agravável o pronunciamento judicial que postergar a análise de pedido de tutela
provisória ou condicioná-la a qualquer exigência.

ENUNCIADO 71 – É cabível o recurso de agravo de instrumento contra a decisão que indefere o
pedido de atribuição de efeito suspensivo a Embargos à Execução, nos termos do art. 1.015, X, do
CPC.

ENUNCIADO 72 – É admissível a interposição de agravo de instrumento tanto para a decisão
interlocutória que rejeita a inversão do ônus da prova, como para a que a defere.

ENUNCIADO 73 – Para efeito de não conhecimento do agravo de instrumento por força da regra
prevista no § 3º do art. 1.018 do CPC, deve o juiz, previamente, atender ao art. 932, parágrafo único,
e art. 1.017, § 3º, do CPC, intimando o agravante para sanar o vício ou complementar a
documentação exigível.

ENUNCIADO 74 – O termo “manifestamente” previsto no § 4º do art. 1.021 do CPC se refere tanto
à improcedência quanto à inadmissibilidade do agravo.
ENUNCIADO 75 – Cabem embargos declaratórios contra decisão que não admite recurso especial
ou extraordinário, no tribunal de origem ou no tribunal superior, com a consequente interrupção
do prazo recursal.
ENUNCIADO 76 – É considerada omissa, para efeitos do cabimento dos embargos de declaração, a
decisão que, na superação de precedente, não se manifesta sobre a modulação de efeitos.

ENUNCIADO 77 – Para impugnar decisão que obsta trânsito a recurso excepcional e que contenha
simultaneamente fundamento relacionado à sistemática dos recursos repetitivos ou da repercussão
geral (art. 1.030, I, do CPC) e fundamento relacionado à análise dos pressupostos de admissibilidade
recursais (art. 1.030, V, do CPC), a parte sucumbente deve interpor, simultaneamente, agravo
interno (art. 1.021 do CPC) caso queira impugnar a parte relativa aos recursos repetitivos ou
repercussão geral e agravo em recurso especial/extraordinário (art. 1.042 do CPC) caso queira
impugnar a parte relativa aos fundamentos de inadmissão por ausência dos pressupostos recursais.

ENUNCIADO 78 – A suspensão do recurso prevista no art. 1.030, III, do CPC deve se dar apenas em
relação ao capítulo da decisão afetada pelo repetitivo, devendo o recurso ter seguimento em
relação ao remanescente da controvérsia, salvo se a questão repetitiva for prejudicial à solução das
demais matérias.

ENUNCIADO 79 – Na hipótese do art. 1.032 do CPC, cabe ao relator, após possibilitar que o
recorrente adite o seu recurso para inclusão de preliminar sustentando a existência de repercussão
geral, oportunizar ao recorrido que, igualmente, adite suas contrarrazões para sustentar a
inexistência da repercussão.

ENUNCIADO 80 – Quando o Supremo Tribunal Federal considerar como reflexa a ofensa à
Constituição afirmada no recurso extraordinário, deverá, antes de remetê-lo ao Superior Tribunal
de Justiça para julgamento como recurso especial, conceder prazo de quinze dias para que as partes
complementem suas razões e contrarrazões de recurso.

ENUNCIADO 81 – A devolução dos autos pelo Superior Tribunal de Justiça ou Supremo Tribunal
Federal ao tribunal de origem depende de decisão fundamentada, contra a qual cabe agravo na
forma do art. 1.037, § 13, II, do CPC.

ENUNCIADO 82 – Quando houver pluralidade de pedidos de admissão de amicus curiae, o relator
deve observar, como critério para definição daqueles que serão admitidos, o equilíbrio na
representatividade dos diversos interesses jurídicos contrapostos no litígio, velando, assim, pelo
respeito à amplitude do contraditório, paridade de tratamento e isonomia entre todos os
potencialmente atingidos pela decisão.

ENUNCIADO 83 – Caso os embargos de divergência impliquem alteração das conclusões do
julgamento anterior, o recorrido que já tiver interposto o recurso extraordinário terá o direito de
complementar ou alterar suas razões, nos exatos limites da modificação, no prazo de quinze dias,
contados da intimação da decisão dos embargos de divergência.

ENUNCIADO 84 – O comparecimento espontâneo da parte constitui termo inicial dos prazos para
pagamento e, sucessivamente, impugnação ao cumprimento de sentença.

ENUNCIADO 85 – Na execução de título extrajudicial ou judicial (art. 515, § 1º, do CPC) é cabível a
citação postal.

ENUNCIADO 86 – As prestações vincendas até o efetivo cumprimento da obrigação incluem-se na
execução de título executivo extrajudicial (arts. 323 e 318, parágrafo único, do CPC).

ENUNCIADO 87 – O acordo de reparação de danos feito durante a suspensão condicional do
processo, desde que devidamente homologado por sentença, é título executivo judicial.

ENUNCIADO 88 – A caução prevista no inc. IV do art. 520 do CPC não pode ser exigida em
cumprimento definitivo de sentença. Considera-se como tal o cumprimento de sentença transitada
em julgado no processo que deu origem ao crédito executado, ainda que sobre ela penda
impugnação destituída de efeito suspensivo.

ENUNCIADO 89 – Conta-se em dias úteis o prazo do caput do art. 523 do CPC.

ENUNCIADO 90 – Conta-se em dobro o prazo do art. 525 do CPC nos casos em que o devedor é
assistido pela Defensoria Pública.

ENUNCIADO 91 – Interpreta-se o art. 524 do CPC e seus parágrafos no sentido de permitir que a
parte patrocinada pela Defensoria Pública continue a valer-se da contadoria judicial para elaborar
cálculos para execução ou cumprimento de sentença.

ENUNCIADO 92 – A intimação prevista no caput do art. 523 do CPC deve contemplar,
expressamente, o prazo sucessivo para impugnar o cumprimento de sentença.

ENUNCIADO 93 – Da decisão que julga a impugnação ao cumprimento de sentença cabe apelação,
se extinguir o processo, ou agravo de instrumento, se não o fizer.

ENUNCIADO 94 – Aplica-se o procedimento do art. 920 do CPC à impugnação ao cumprimento de
sentença, com possibilidade de rejeição liminar nas hipóteses dos arts. 525, § 5º, e 918 do CPC.

ENUNCIADO 95 – O juiz, antes de rejeitar liminarmente a impugnação ao cumprimento de sentença
(art. 525, § 5º, do CPC), deve intimar o impugnante para sanar eventual vício, em observância ao
dever processual de cooperação (art. 6º do CPC).

ENUNCIADO 96 – Os critérios referidos no caput do art. 537 do CPC devem ser observados no
momento da fixação da multa, que não está limitada ao valor da obrigação principal e não pode ter
sua exigibilidade postergada para depois do trânsito em julgado.

ENUNCIADO 97 – A execução pode ser promovida apenas contra o titular do bem oferecido em
garantia real, cabendo, nesse caso, somente a intimação de eventual coproprietário que não tenha
outorgado a garantia.

ENUNCIADO 98 – O art. 782, § 3º, do CPC não veda a possibilidade de o credor, ou mesmo o órgão
de proteção ao crédito, fazer a inclusão extrajudicial do nome do executado em cadastros de
inadimplentes.

ENUNCIADO 99 – A inclusão do nome do executado em cadastros de inadimplentes poderá se dar
na execução definitiva de título judicial ou extrajudicial.

ENUNCIADO 100 – Interpreta-se a expressão condomínio edilício do art. 784, X, do CPC de forma a
compreender tanto os condomínios verticais, quanto os horizontais de lotes, nos termos do art.
1.358-A do Código Civil.

ENUNCIADO 101 – É admissível ação monitória, ainda que o autor detenha título executivo
extrajudicial.

ENUNCIADO 102 – A falta de oposição dos embargos de terceiro preventivos no prazo do art. 792,
§ 4º, do CPC não impede a propositura dos embargos de terceiro repressivos no prazo do art. 675
do mesmo Código.

ENUNCIADO 103 – Pode o exequente – em execução de obrigação de fazer fungível, decorrente do
inadimplemento relativo, voluntário e inescusável do executado – requerer a satisfação da
obrigação por terceiro, cumuladamente ou não com perdas e danos, considerando que o caput do
art. 816 do CPC não derrogou o caput do art. 249 do Código Civil.

ENUNCIADO 104 – O fornecimento de certidão para fins de averbação premonitória (art. 799, IX,
do CPC) independe de prévio despacho ou autorização do juiz.

ENUNCIADO 105 – As hipóteses de penhora do art. 833, § 2º, do CPC aplicam-se ao cumprimento
da sentença ou à execução de título extrajudicial relativo a honorários advocatícios, em razão de
sua natureza alimentar.

ENUNCIADO 106 – Na expropriação, a apropriação de frutos e rendimentos poderá ser priorizada
em relação à adjudicação, se não prejudicar o exequente e for mais favorável ao executado.

ENUNCIADO 107 – Não se aplica a suspensão do art. 982, I, do CPC ao cumprimento de sentença
anteriormente transitada em julgado e que tenha decidido questão objeto de posterior incidente
de resolução de demandas repetitivas.

Compartilhe isso