Petição Inicial: Requisitos de Acordo Com o NCPC

Compartilhe isso

Você considera árdua a tarefa de redigir uma petição inicial ? Com essas dicas você, advogado, terá mais facilidade na elaboração de uma exordial de acordo com os requisitos do Novo CPC.

escrever--redigir-petição-inicial-requisitos-novo-cpc-novo código de processo civil-ncpc-petições iniciais-petição inicial

Primeiramente, lembra-se daquelas dicas que a professora de redação costumava expor durante as aulas para o vestibular? Pois é, elas servirão para toda a sua vida. De início, é importante trazer à tona aquele velho ensinamento de que um bom texto é aquele em que o leitor não volta várias vezes ao início para compreendê-lo. Assim, deve ser sua petição inicial, principalmente na parte dos fatos. Você deve elaborar um relatório dos fatos claro e objetivo, que não inclua informações óbvias ou repetitivas. petição inicial novo cpc

Por outro lado, não esqueça que um bom relato dos fatos faz toda a diferença para o julgador, assim não omita os acontecimentos fundamentais ou que esclareçam as possíveis dúvidas do magistrado. Ao reler a parte “dos fatos” que você fez, tente perceber se uma pessoa que não sabe absolutamente nada do que ocorreu saberia, com clareza, entender a situação, já que é exatamente isso que acontece.petição inicial novo cpc

  Quer ter 197 modelos de petições cíveis atualizadas a sua disposição ?  Clique e saiba mais  

Outro ponto importante é com relação à adição de jurisprudências. Sabemos que sobre um mesmo assunto há entendimento para todo lado, principalmente no que diz respeito aos julgados de primeira instância. Assim, dê prioridade aos julgamentos dos tribunais superiores e esteja sempre atualizado com relação aos informativos do STJ e STF. petição inicial novo cpc

Você está atento às mudanças do novo CPC sobre os requisitos da petição inicial ? Vamos pontuá-las, então.Petição Inicial novo cpc


De início, uma das coisas importantes é a data de início do processo. No CPC/15, o processo começa com o protocolo da petição inicial. Isso resolve o problema de saber o que existia entre o protocolo e a distribuição. petição inicial novo cpc

A primeira mudança é a eliminação de um requisito da petição inicial que não fazia o menor sentido, que é o requisito do requerimento de citação. Os juízes não precisam mais determinar a emenda da petição inicial para isso.

A segunda mudança é a exigência de que o autor, que vive em união estável, o declare desta forma. Então, da mesma forma que a pessoa casada, tem que se dizer casada, a pessoa que vive em união estável, deverá declarar esta condição. Essa regra é importante, principalmente, quanto aos pressupostos processuais, visto que, tem a regra que se aplica à União Estável Documentada o mesmo regime processual das pessoas casadas.

Vejamos o artigo 319:

Art. 319.  A petição inicial indicará:

II – os nomes, os prenomes, o estado civil, a existência de união estável, a profissão, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do réu; petição inicial novo cpc

  • 1˚ Caso não disponha das informações previstas no inciso II, poderá o autor, na petição inicial, requerer ao juiz diligências necessárias a sua obtenção.
  • 2˚ A petição inicial não será indeferida se, a despeito da falta de informações a que se refere o inciso II, for possível a citação do réu.
  • 3˚ A petição inicial não será indeferida pelo não atendimento ao disposto no inciso II deste artigo se a obtenção de tais informações tornar impossível ou excessivamente oneroso o acesso à justiça.

A terceira mudança é que requer que o autor declare o CPF ou CNPJ e os endereços eletrônicos. Neste ponto tem um problema que diz quanto a dificuldade em que o autor tem de localizar o CPF ou CNPJ do réu. Sendo assim, há uma série de garantias para o autor neste sentido, a saber:

  • Autor poderá requerer a informação ao Juiz;
  • Se mesmo sem a informação, for possível a citação;
  • A petição não será indeferida, se a busca destas informações for excessivamente onerosa;

 Kit com diversos modelos de petições imobiliárias atualizadas.  Clique e saiba mais 

Outra novidade do CPC/15 é que o autor na petição inicial deverá declarar a sua opção pela realização ou não de audiência de mediação e conciliação. Isso ocorre, porque, no procedimento comum, o autor postula e antes do réu se defender, haverá uma audiência de mediação ou conciliação, o que não ocorrerá, se o autor (declarar na petição inicial) e réu (até 10 dias antes da audiência) disserem que não quer. Se um deles quiser, haverá a audiência.

Ocorre que, certamente, surgirá um problema, na hipótese de o autor silenciar e descumprir essa exigência. Existem duas soluções possíveis: ou o juiz mandará emendar a petição inicial por defeito ou o juiz toma o silêncio do autor como não oposição da realização da audiência.

Ainda quanto aos requisitos da petição inicial, importante se referir ao artigo 321 que cuida da emenda da petição inicial, que diz que se o juiz verificar defeito deverá (é um poder-dever, ou seja, é obrigatório, é um direito da parte) determinar a emenda ou complete a petição inicial, e ainda, deverá indicar com precisão o que deve ser corrigido ou completado.

Fonte: www.direitobrasil.org

 PRECISANDO ESTUDAR O NOVO CPC ?                                              

Conheça o curso online de Atualização sobre o Novo CPC do Instituto de direito Contemporâneo (IDC).

Com 60 aulas divididas em 4 módulos de 15 aulas. No curso você vai encontrar nomes como: Arruda Alvim, Bruno Garcia Redondo, Clayton Maranhão, Daniel Mitidiero, Eduardo Talamini, Hermes Zanetti Jr., Humberto Dalla, José Manzano Oliani, Leonardo Ribeiro, Luiz Guilherme Marinoni, Luiz Rodrigues Wambier, Marcos Cavalcanti, Nelson Luiz Pinto, Paulo Osternack, Rogéria Dotti, Ronaldo Cramer, Stela Maciel, Teresa Arruda Alvim Wambier e muitos outros nomes do Direito Processual Civil.

Além das aulas você recebe, certificado digital com 60 horas aula, todos os áudios das palestras em formato. Mp3, acesso a uma comunidade fechada no Facebook com monitoria, material de apoio de cada aula, 20 aulas do 1º e 2º encontro de Processualistas.

VEJA O DEPOIMENTO DA JUÍZA E PROFESSORA DRA: QUITÉRIA PÉRES SOBRE O CURSO DE ATUALIZAÇÃO SOBRE O NOVO CPC DO INSTITUTO DE DIREITO CONTEMPORÂNEO.

 PARA MAIS INFORMAÇÕES, ACESSE O SITE DO CURSO  CLICANDO AQUI 

Você também pode se interessar por :

Compartilhe isso